Só Poesias e outros itens....

  • Anexando Territórios e possibilidades expressivas

Translate

Seguidores

4 de mai de 2008

O Espelho

~~
Sou prateado e exato. Não tenho preconceitos.
Tudo o que vejo engulo imediatamente
Do jeito que for, desembaçado de amor ou aversão.
Não sou cruel, apenas verdadeiro.
O olho de um pequeno deus, de quatro cantos.
Na maior parte do tempo medito sobre a parede em frente.
Ela é rosa, pontilhada.
Já olhei para ela tanto Tempo.
Eu acho que ela é parte do meu coração.
Mas ela oscila.
Rostos e escuridão nos separam toda hora.
Agora sou um lago.
Uma mulher se dobra sobre mim.
Buscando na minha superfície o que ela realmente é.
Então ela se vira para aquelas mentirosas, as velas ou a lua.
Vejo suas costas, e as reflito fielmente.
Ela me recompensa com lágrimas e um agitar das mãos.
Sou importante para ela.
Ela vem e vai.
A cada manhã é o seu rosto que substitui a escuridão.
Em mim ela afogou uma menina.
E em mim uma velha...
Se ergue em direção a ela dia após dia, como
um peixe terrível.
~~~~~~
Poema: Silvia Plath
tradução André Cardoso
~~~~~~~~
Enviado por Vi Leardi do blog Novitá

13 comentários:

Sonia A. Mascaro disse...

Que lindo e tocante poema! Uma excelente contribuição da amiga Ví.
Beijos.

~pi disse...

tantas outras de

nós



~



muito. tanto...

JG disse...

Toda a poesia de Silvia Plath é confessional, emotiva e lúcida. Lucidez que talvez a tivesse lavado ao suicídio.

Kovacs disse...

Sylvia Plath é uma escolha refinada. Parabéns pelo bom gosto.

LUIZ SANTILLI JR. disse...

O espelho mostra uma coisa que não podemos ver diretamente com nossos olhos: nossa inserção no mundo real.

Luiz

Maria Augusta disse...

Pois é, o espelho nos faz perceber a passagem inexorável do tempo, e dependendo do modo como a aceitamos ele pode ser nosso amigo ou nosso inimigo.
Belíssimo post, parabéns a você e à Vi!
Grande beijo e uma boa semana.

Eduardo P.L. disse...

O espelho é coisa feminina!
Vi e Jugioli, tudo a ver!

Bjs

Só- Poesias e outros itens disse...

Sonia, é verdade. Adorei o poema e resolvi mostrá-lo.
Obrigado pela visita.
bjs.

JU Gioli

Só- Poesias e outros itens disse...

~Pi,
muitas e muitas de nós
sempre em transformações.

bjs.

JU Gioli

Só- Poesias e outros itens disse...

JG, realmente uma mulher que viveu seus limites e abismos.
obrigado pelas palavras.

JU Gioli

Só- Poesias e outros itens disse...

Kovacs, obrigado pelas palavras.

Luis, também concordo. O real é sempre difícil.

Maria Augusta, é nem sempre é amigo. Fala e nos cala de verdades.

Eduardo, não concordo que seja apenas feminino. Ele é ambos: animus e anina.


bjs.

JU Gioli

disse...

Ju querida ...esta semana que passou foi cheia de imprevistos meu tempo precioso para estar aqui foi curto ..chego atrasada mas encantada com o poema publicado por vc ....Silvia sempre me impressiona ..mas este é de uma verdade e tristeza profunda...acho que mexe com todas nós especialmente os anos indo.........
Obrigada adorei que bomque vc gostou ...Grande beijo e obrigada pelo link.........

Uma por Dia disse...

Não conhecia mas é lindo!!
Obrigada.

Translate this page

Poesia Virtual

Poema ao acaso

Tertúlias Virtuais

Tertúlias Virtuais
Inscreva-se e participe - todo dia 15 um novo tema

Clique e Participe

Clique e Participe
2 de setembro: Tema Ecologia

@

@
Territórios Anexados : @

Selo-comments

Selo-comments

As escritas

As escritas

As geometrias

As geometrias

As artérias

As artérias

Prêmio 2008 - concedido por Varal de Idéias

Prêmio de novembro 2007

Prêmio de novembro 2007
concedido por Vi Leardi

Prêmio junho 2007

Prêmio  junho 2007

Prêmio concedido por "Varal de Idéias"

Prêmio concedido por "Varal de Idéias"
junho 2007

Premiação de Primavera 2007

Premiação de Primavera 2007
Concedido por Varal de Idéias e le Jardin Éphémère

Presente de Vi Leardi 2007

Presente de Vi Leardi  2007

Olhares

free web counter