Só Poesias e outros itens....

  • Anexando Territórios e possibilidades expressivas

Translate

Seguidores

15 de nov de 2008

Meu ídolo

Meu Ídolo , meu Herói.....


Depois de algumas horas, trilhando pela memória, sobre quem seria o meu herói, pensei em primeiro lugar no meu pai, depois em tantos outros, que a lista seria interminável. Então pensei no que a palavra, ou o sentimento de ser herói representa para mim, e afinal o que significa ser herói, deste século, dentro desta modernidade.
E pensei naquele que saber ser herói, isto é, que para mim sabe ser um indivíduo.

Porque ao meu ver, Herói, é o homem que sabe ser sábio, e não teme a vida, ou aquele que sabe aceitar um céu na terra, e naturalmente um inferno em cada esquina.
Saber desfrutar a vida, é ser herói, e nada de ser perfeito, nada de luta pelo inatingível, nada de postular o desconhecido; nada disso, mas tornar a pobre, a mortal natureza humana tal como é, e pensar em organizar a vida para vive-la pacificamente, suportar suas falhas nobremente ,e viver sempre que possível com a felicidade na agenda.

Felicidade que impõe sabedoria: - ao vetar as suas tolas ambições e ao emancipar-se das falsas seduções: fama, riqueza e poder, ou seja, o que nas línguas massificadas se resume em “sucess”.


A coragem de ser natural é uma coisa muito rara, homens que alimentam a simplicidade na sua vida pessoal são a marca dos verdadeiramente grandes, e entendem e praticam a filosofia do humanismo inato do coração, que está em ser simples, humilde e tolo - pois fama, riqueza e poder diminuem o poder de decisão junto ao seu amigo mais próximo, por falta de tempo, e diminuem vertiginosamente a humanidade de todas as ações.

Hoje, é herói ainda, aquele que intui, que para praticar a humanidade nas ações, percebe que não há regras, pois do contrário não é verdadeiramente humano aquele que impõe regras ao amor.

Amor ao próximo não deve ser uma doutrina, um artigo de fé, uma condição intelectual, ou uma tese de argumento. O amor natural de todo herói, é perfeitamente natural para sentir a vida, e deve ser tão natural como é para os pássaros agitar as asas.

Um homem de verdade não pode ser cruel com o próximo, e se ele ama de verdade as árvores não pode ser cruel com os animais, porque ele seque a natureza com uma lupa nos olhos, para sentir que não há outro motivo da existência da arte, da poesia, da religião ou política, senão a de restaurar em si um sentido mais vital de existência.
Ser natural, faz-nos sóbrios, um tanto tristes talvez, e a muitos nos torna poéticos, e a poucos mais sábios em entender que, além da nobre arte de conseguir fazer as coisas, existe a mais nobre arte de deixar as coisas por fazer.

E, este é o meu herói, um mestre em procurar manter um sensato equilíbrio num mar de tempestades, com são os dias de hoje, porque um ser razoável e feliz, na sua tempestade e até do seu não saber, procura a melhor direção dos ventos para seguir adiante.

Texto: JU Gioli




Postagem para o Tertúlia Virtual de 15 de Novembro
Participe no link

25 comentários:

sonia a. mascaro disse...

Ju, que beleza de reflexões! Quanta sensibilidade e sabedoria neste texto. Você escreve muito bem. Gostei particularmente da frase que mostra o herói como um mestre em procurar manter um sensato equilíbrio num mar de tempestades.
Ótima participação.
Bjs.

disse...

Ju ...que beleza de texto fiquei impressionada com este teu talento que por vezes se esconde atrás de outro ..a tua linda pintura e colagem...parabéns ...inspirador.
beijos muitos vi

Isabel Magalhães disse...

Belíssimo texto. Gostei da sua reflexão.

Um abraço de Portugal.

I.

Maria Augusta disse...

Ju, é verdade, é um herói aquele que enfrenta as pedras do caminho com filosofia e assume plenamente suas fraquezas e suas forças, sua humanidade...
Belíssimo texto, tua sensibilidade se exprime muito bem também com palavras.
Um grande beijo.

Fernando Zanforlin disse...

Grande Ju, gosto de sua refle≈ões, como na arte e na vida, observo o seguinte.
DENTRO DA MODERNIDADE:
. não ter dúvidas;
. não aceitar um inferno em cada esquina;
. saber construir um céu na terra;
. ser perfeito em tudo;
. lutar sempre pelo intangível;
. não suportar as falhas, vence-las;
. viver sempre com alegria;
. ser natural, nunca triste;
. não deixar nada por fazer;
. num mar de tempestade, toda tranquilidade.
Ju, gosto de seus textos, faz-me refetir.
ßjs∞

peri s.c. disse...

Bonito texto, hem, Ju.
Pausa para meditação.

bjs

Georgia disse...

Ju, linda a sua reflexao entre idolo e herói. Palavras sensatas e ponderadas.

Amei o fundo musical, combinou bem com o seu texto.

Bom sábado

Alice Salles disse...

"é aquele que sabe aceitar um céu na terra", divino! realmente queremos pensar em sermos melhores mas nunca lembramos de seguir aquilo que é o herói pra gente, mesmo sem sequer existir. nós podemos vir a ser os primeiros a conseguir! quem sabe...

Mikasmi disse...

Parabéns pelo texto, está muito bem escrito.
"este é o meu herói, um mestre em procurar manter um sensato equilíbrio num mar de tempestades"
É isso mesmo!

Abraços

Jorge C. Reis disse...

Adorei o texto, a ideias expressas ... afinal o ideal de tantos de nós.
Mas ele existe ?
Abraço
Jorge

Ruvasa disse...

Viva, Ju!

Completamente de acordo consigo.

Na verdade, que outro Herói mais real pode haver que não o Herói mítico, o Herói da Utopia. o Herói que vive dentro de nós, embora não o sejamos nós mesmos, mas tão somente a nossa projecção de um ideal?

Um abraço grande, enorme, por este post.

Ruben

james emanuel disse...

Lindo.

Um abraço.

expressodalinha disse...

Ai... Como eu gostava de ser assim!

Gaspar de Jesus disse...

JURACY
Gosto muito do que aqui leio...!!!
HERÓI, podemos ser todos nós os que estamos na vida de uma forma natural, que olhamos olhos nos olhos as Pessoas, e se for-mos capazes de abdicar de um pouquinho do que temos em excesso, PARA VER-MOS ALGUÉM FELIZ.
Afinal ser Herói é simples, basta querer!
Parabéns pelo seu excelente texto.
Boa contribuíção.
Gaspar de jesus

Adelino disse...

Ju Gioli, confesso que enfrentei os mesmos problemas do que você para encontrar um meu ídolo. Só que fui menos corajoso: não indiquei ninguém. Mas não posso dizer que me omiti, tão somente me limitei a ler e a me deliciar com os textos tão bonitos, alguns tão comoventes como os que produziram.
Você disse uma coisa que ontem mesmo eu dizia numa conversa: amor, afeição, e até mesmo o perdão são sentimentos que não devem ser impostos, cobrados, mas sentidos naturalmente, doados espontaneamente.
Grande abraço. Feliz semana.

Lizete Vicari disse...

Ju, que lindo o teu texto!
Graças a Deus temos a oportunidade
de conhecer alguns destes heróis!
Um beijo. lili

Claire disse...

Repito para mim, leveza, serenidade, plenitude.
Para ti muitos beijitos

Milouska disse...

Um belíssimo texto que suscita muita reflexão.
Parabéns!
E bom domingo,

Milouska

ery roberto disse...

Ju, foste sóbria. Espetacular!

hfm disse...

HÉROI mesmo!

Eu fiz borrada, inscrevi-me para futuro e por isso não postei nada, já percebi que tenho de me inscrever de cada vez, parece... ;)

Silvares disse...

Viva a vida!

Al Kantara disse...

Parabéns pelo texto. E pelas ideias...

Mimi disse...

It takes courage to be yourself and to be true to yourself.
There are not many people who put forth their "real face."
people are afraid that:
They will offend somebody
The other person will not like them
They will not fit in
they will be belittled for speaking their real opinion
They will become "oucast"
So SAD!!!
Yes, you're right, it is heroic to be natural and to be yourself.

Adelino disse...

CORRIGINDO: "...os mesmos problemas que você..."
Abs

Eduardo P.L disse...

Jugioli,

como vê estou sempre MUITO corrido e atrasado! Mas não poderia deixar de agradecer sua participação nesta Tertulia! Vou ler seu texto com calma!

Bjs

Translate this page

Poesia Virtual

Poema ao acaso

Tertúlias Virtuais

Tertúlias Virtuais
Inscreva-se e participe - todo dia 15 um novo tema

Clique e Participe

Clique e Participe
2 de setembro: Tema Ecologia

@

@
Territórios Anexados : @

Selo-comments

Selo-comments

As escritas

As escritas

As geometrias

As geometrias

As artérias

As artérias

Prêmio 2008 - concedido por Varal de Idéias

Prêmio de novembro 2007

Prêmio de novembro 2007
concedido por Vi Leardi

Prêmio junho 2007

Prêmio  junho 2007

Prêmio concedido por "Varal de Idéias"

Prêmio concedido por "Varal de Idéias"
junho 2007

Premiação de Primavera 2007

Premiação de Primavera 2007
Concedido por Varal de Idéias e le Jardin Éphémère

Presente de Vi Leardi 2007

Presente de Vi Leardi  2007

Olhares

free web counter